Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Publicado por em jun 12, 2017 em Boletim Informativo, Eventos, Notícias | 0 comments

Desafios da Guarda Civil motivaram debate na OAB de Contagem

25

Fórum sobre segurança pública reuniu representantes das corporações de várias cidades.

 

Com o objetivo de debater questões de interesse da população, como a relação da Guarda Civil com o menor infrator, atuação em ocupações irregulares e integração das forças de segurança pública, além dos desafios do policiamento, limite de atuação, poder de polícia e as inovações da Lei 13.022, foi realizado na quinta-feira (8), no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção Contagem, o evento: “Guarda Civil no contexto da segurança pública municipal”.

O secretário Municipal de Defesa Social, Décio Camargos, fez a abertura do evento  com o presidente OAB Subseção, Sanders Alves Augusto, dizendo que a Guarda Civil é o braço direito do cidadão contagense. “Sei da responsabilidade e atribuição de cada força de segurança pública, mas em Contagem, a Guarda Civil é considerada os olhos da prefeitura, assim sendo os olhos do cidadão. Segurança Pública se faz com atitudes de prevenção, e nas atividades da guarda esse é o lema, prevenir para não precisar reprimir”, conclui Camargos.

 A principal função do evento foi a de instruir o profissional da Guarda Civil sobre o tema proposto, e informar a população, fazendo com que ela conheça sobre os direitos, deveres e atuação da instituição municipal de segurança.

O defensor público Marcos Lourenço Capanema palestrou sobre a relação da guarda com o menor infrator. “O menor deve ser atendido com absoluta prioridade que é o atendimento à saúde, educação, segurança e da liberdade aos adolescentes. Se a guarda se deparar com um menor em ato infracional, ela deve atendê-lo com respeito dando as garantias e direitos previstos na constituição e no estatuto da criança e do adolescente”, disse.

Marcos Antônio Costa, presidente da comissão de Assuntos Carcerários da OAB Contagem, palestrou sobre a “Guarda Civil no contexto da Segurança Pública Municipal”. “A guarda tem uma origem patrimonial, muito contato com as pessoas, e isso lhe dá uma forma diferenciada no contexto da segurança. Ela não é só opressora, pois atende à comunidade com entendimento, negociação e um bom papo, essa é a verdadeira Guarda Civil, por isso eu a considero como membro integrante e diferenciado da segurança pública”, afirma.

O público-alvo foi composto por Guardas Civis, servidores de prefeituras, graduandos nos cursos de Direito, Gestão Pública, comandantes de Guardas Municipais de outras cidades e  membros da Administração Pública. O evento foi aberto ao público e contou com cerca de 100 pessoas, dentre elas, guardas de Mariana, Itabirito, Pedro Leopoldo, Nova Serrana, Barbacena, Congonhas, Sabará e Belo Horizonte.

Guarda Civil de Contagem
Jornalista: Leonardo Moreira Rocha
12 de Junho de 2017